Vida Acadêmica

Entenda o que é Qualis Capes e como é possível consultá-lo

Escrito por: DoityTeam

É importante que todo pós-graduando, graduando que participa de iniciação científica e pesquisador brasileiro saiba o que é Qualis Capes, principalmente no momento de definir com seus orientadores quais revistas científicas são mais adequadas para a publicação dos resultados de suas pesquisas.

O Qualis Capes oferece uma classificação de periódicos que retratam o produto intelectual dos programas de pós-graduação brasileiros de todas as áreas do conhecimento. Antes, o sistema tinha a sua própria plataforma, mas, atualmente, faz parte da Plataforma Sucupira — que engloba vários sistemas e funcionalidades oferecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

Diante da importância do sistema, preparamos este artigo para você entender o que é Qualis Capes e como fazer a consulta aos periódicos. Boa leitura!

O que é Qualis Capes?

O Qualis Capes é um sistema que faz a classificação da produção científica dos programas de pós-graduação brasileiros, no que diz respeito aos artigos publicados em diversos periódicos, revistas, anais e livros científicos, englobando todas as áreas do conhecimento.

O método de análise foi criado para classificar a qualidade dos artigos stricto sensu e das pesquisas científicas. Como resultado, uma lista com a classificação é disponibilizada e pode ser acessada por quem deseja conhecer os periódicos que apresentam um bom conteúdo.

Quando surgiu?

Entre 1996 e 1997, uma comissão de especialistas estrangeiros foi convidada pela Capes para avaliar uma metodologia trienal de avaliação. Para isso, foi necessário o envio de relatórios sobre quais periódicos foram mais publicados durante o triênio analisado. Após essa coleta de dados, o Qualis Periódicos surgiu, em 1998.

Com essa lista, comissões científicas da Capes foram divididas por áreas e classificaram em A, B e C as revistas de abrangência internacional, os periódicos com alcance nacional e os títulos com foco no público local, respectivamente. Outros critérios de análise, como periodicidade, sistema de avaliação por pares, corpo editorial, indexação, normalização, entre outras características, são usados por cada comitê.

Essa versão inicial do Qualis para periódicos se manteve até 2006. Para o triênio seguinte, a Capes inaugurou o chamado Novo Qualis, em 2008. Esse modelo ainda é o vigente.

Como funciona a classificação?

A classificação ainda é feita pelos comitês compostos por consultores de cada área de avaliação. Os critérios são previamente definidos pela área e aprovados pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES).

Para isso, os membros buscam refletir a importância relativa dos diversos periódicos para uma determinada área. Todos os critérios, tanto os específicos quanto os gerais, usados em cada campo de avaliação são fornecidos nos respectivos Documentos de Área da Capes.

Todo ano, a classificação Qualis passa por um processo de atualização. Isso é importante porque, com frequência, aparecem novos periódicos, das mais diversas áreas. Porém, existe uma categorização básica, que varia de acordo com indicativos de qualidade. Esses indicadores vão de A1 — mais elevado —, passando por A2, B1, B2, B3, B4, B5, até C — com peso zero.

O Qualis Capes para periódicos é caracterizado e estratificado da seguinte forma:

  • A1 e A2: contempla periódicos de excelência internacional;
  • B1 e B2: abrange os periódicos de excelência nacional;
  • B3, B4, e B5: considera os periódicos de média relevância;
  • C: contempla periódicos de baixa relevância, ou seja, considerados não científicos e inacessíveis para avaliação.

Como é possível fazer a consulta?

Para saber qual é a classificação de um periódico, é necessário acessar o portal WebQualis, na Plataforma Sucupira da Capes. Em seguida, clique no menu Consultar, localizado na parte superior esquerda da página, e depois selecione a opção Classificação. Nessa parte, existem três possibilidades principais de busca.

Por ISSN do Periódico

O International Standard Serial Number (ISSN) é uma combinação de oito números que tem como finalidade reconhecer e especificar o título de uma publicação científica ordenada em âmbito internacional. Caso você tenha o ISSN do periódico que deseja consultar, basta digitar o código na área de busca e conferir a sua classificação.

Por título do periódico

Se você não souber o ISSN do periódico, é possível consultar a classificação por meio do título. Você também pode fazer a pesquisa apenas com parte do nome, pois o sistema é capaz de localizar palavras-chave.

Caso você note diferentes avaliações para um mesmo periódico, não se assuste. Confira o título e o ISSN e, caso a alteração persista, é porque as diferenças expressam a pertinência do conteúdo para uma determinada área. Dessa forma, é importante considerar o conteúdo da quarta coluna. Nela, você pode consultar a área de avaliação correspondente a cada estrato.

Outro detalhe importante é que, mesmo considerando uma mesma área, o periódico pode ter diferentes avaliações nas versões on-line e impressa. Por isso, vale a pena ficar atento aos detalhes.

Por classificação ou área de avaliação

O sistema oferece alguns filtros que limitam a pesquisa dos periódicos de acordo com o estrato ou a área escolhidos. Os resultados aparecerão em ordem alfabética, por título. Essa ferramenta é muito útil quando se deseja visualizar apenas os periódicos mais qualificados para os trabalhos.

Outro ponto interessante é que esse mecanismo reduz o risco de fazer uma consulta equivocada, como pontuamos no item anterior. Como todos os resultados mostrarão apenas os periódicos da área pesquisada, você só precisa ficar atento às versões on-line e impressas.

Quais são os critérios de avaliação para um periódico?

Os critérios usados para avaliar um periódico são:

  • qualidade dos artigos: é necessário ter relevância para a sociedade, originalidade, um bom nível científico e ser bem escrito;
  • periodicidade: periódicos e revistas mais antigos no mercado passam mais credibilidade. Além disso, a frequência das publicações também ajuda a melhorar a classificação;
  • qualidade do corpo editorial: esse ponto é relativo à equipe que analisa os artigos publicados no periódico;
  • diversidade de origens do trabalho: para receber uma classificação melhor, o periódico deve ter de autores institucionais a internacionais;
  • difusão e popularidade da revista: quanto mais conhecido, melhor para o periódico, pois passa uma maior credibilidade;
  • indexação: esse ponto faz com que os dados e informações sejam facilmente recuperados, caso alguém faça uma pesquisa em um sistema de informação. Para ter uma boa indexação, é importante que o periódico seja acessível e de qualidade.

Agora que você entendeu o que é Qualis Capes, poderá pensar em qual periódico deseja ver o seu projeto publicado. Para isso, é importante elaborá-lo e escrevê-lo de acordo com os critérios da revista e conferir se o tema da sua pesquisa se adéqua à proposta dela.

Gostou deste conteúdo? Quer ficar por dentro das novidades e acompanhar novos textos exclusivos? Então assine a nossa newsletter! 

Inscreva-se na nossa newsletter

Assinando a nossa newsletter você tem acesso a materiais e dicas exclusivas sobre vida acadêmica e organização de eventos. Não perca!



DoityTeam

DoityTeam

Somos produtores de conteúdo apaixonados por eventos, vida acadêmica, marketing, vendas, tecnologia e por compartilhar experiências e conhecimento

Artigos Relacionados

Deixe seu comentário

Newsletter

Entre para a nossa lista exclusiva e aprenda com os melhores conteúdos