A internet é um universo gigante, impossível calcular a quantidade de informação sobre inúmeros assuntos disponíveis para os usuários. Nesse espaço democrático e acessível, estudantes e pesquisadores também fazem parte do público que procuram conteúdo e ferramentas na rede.

Pensando nisso, o Google – atualmente o buscador mais acessado da internet – criou o Google Scholar, uma ferramenta que a cada dia torna-se mais importante na vida de quem está na área acadêmica. Vamos lá conhecer essa ótima fonte de pesquisa?

O que é o Google Scholar?

Google Scholar: o que é e como utilizar em sua vida acadêmica

O Google Scholar ou Google Acadêmico, como é conhecido aqui no Brasil, é uma plataforma de pesquisa lançada pelo Google em 2004. Explicando de forma bem simples, é um enorme acervo de publicações de conteúdo científico: monografias, teses, citações, artigos, livros e uma infinidade de fontes para referências e leituras acadêmicas.

E se você já está se perguntando qual a diferença em fazer uma pesquisa diretamente no Google e no Google Scholar, já te adianto que a diferença é enorme! Vamos entender os motivos?

Fontes confiáveis

Essa ferramenta é utilizada e alimentada principalmente por acadêmicos, o que, de pronto, já torna a sua pesquisa muito mais confiável. Como o Google exibe diversos links de sites e artigos sobre o termo pesquisado, tudo sem muito filtro, às vezes, fica difícil perceber se o material é confiável ou não para utilizar em seu trabalho, entende?

Um ponto muito importante na produção acadêmica é o embasamento – ou referencial – teórico da sua pesquisa. Para isso, é necessário fundamentar seu trabalho com pesquisas de autores conhecidos e que são considerados referências na área. E o Google Scholar te ajuda muito nisso: você consegue encontrar esses autores e essas publicações já que as buscas são ordenadas de acordo com a quantidade de vezes que os autores foram citados.

Por isso, é muito importante estar sempre atento: um trabalho elaborado com fontes e referências válidas é um dos passos mais importantes para sua construção, não se pode brincar quando o assunto é esse!

Tanto o Google como o Google Scholar possuem um mecanismo de busca, a diferença é que o acadêmico exibe como respostas às pesquisas conteúdos exclusivamente acadêmicos, dando preferência aos conteúdos mais relevantes, ou seja, os mais pesquisados e utilizados pelos seus usuários.

Ampla disponibilidade de material

No Scholar você faz pesquisas através de palavras-chaves como título, autor e outros. Além disso, é possível fazer um filtro ainda mais criterioso através da opção “Pesquisa Avançada”, direcionando sua busca para um único autor ou periódico.

Você também consegue encontrar resultados no mais variados idiomas, até porque ao redor do mundo a produção e os avanços científicos não param, e com essa ferramenta você consegue ter acesso a eles, enriquecendo ainda mais suas produções.

Espaço para publicar

Outra vantagem do Google Scholar é que, além de um ótimo aliado para a construção dos seus trabalhos, ele também pode te ajudar a divulgá-los, servindo como uma vitrine virtual. Isso porque ele disponibiliza um espaço aos seus usuários para também compartilharem seus trabalhos, seja como tese, artigo, dissertação ou outras produções.

Não esqueça: publicar artigos faz muito bem à sua vida acadêmica, porque além de ajudar no seu crescimento e reconhecimento, contribui para atrair oportunidades de bolsas de pesquisa, eventos acadêmicos e dá uma turbinada no currículo lattes, claro. Então, não espere para começar a produzir, invista nisso!

Ah, e quanto mais o seu artigo for utilizado como referência em outros trabalhos mais ele ganha destaque na plataforma, já que o buscador reconhece a relevância do seu material no assunto e as outras pessoas também.

Crie um perfil

Para criar um perfil na plataforma você precisa fazer um login com uma conta do Google e em seguida, preencher a página de “cadastro do autor” no Google Scholar.

Durante o cadastro eles solicitam dados específicos, como afiliação de área de atuação e a universidade que estuda ou trabalha. Além disso, o buscador te solicita um e-mail para fazer uma validação de seu perfil.

Publique

Após criar e validar seu perfil, vá em “Minhas citações” e em seguida, clique na opção de adicionar artigos manualmente – pode ser que sua versão esteja em inglês, então: “add article manually” – , preencha os dados corretamente e depois é só publicar.

Se você já tiver um artigo publicado na plataforma fica ainda mais fácil para adicionar em seu perfil porque é possível fazer buscas automáticas de artigos que contenham seu nome.

Raio X da ferramenta

A plataforma como um todo oferece algumas funcionalidades que facilitam a vida de estudantes e pesquisadores.

  • Em “Minha Biblioteca” você consegue armazenar trabalhos acadêmicos encontrados em suas pesquisas e assim construir seu próprio acervo;
  • Com a funcionalidade “Minhas Citações” você pode monitorar o índice de citações de suas publicações nos resultados de pesquisa;
  • Na função “Alertas” você consegue criar uma espécie de alarme que te leva a determinados temas e palavras-chaves escolhidos e que são enviados por e-mail quando houver novas publicações;
  • Com as “Métricas” você pode consultar a visibilidade e influência de artigos publicados recentemente mais relevantes por área.

Um detalhe importante é que as funcionalidades “Minhas Citações” e “Minhas Atualizações” são mais eficientes o seu perfil do Scholar for público.

Cautela nunca é demais

Apesar de tanta coisa boa, o Google Scholar ainda deixa a desejar em alguns aspectos, principalmente, em relação ao resultado das buscas.

A forma como a plataforma exibe os resultados não favorece, necessariamente, que os melhores trabalhos sejam encontrados, isso porque ela exibe os mais citados, ou seja, algumas boas referências podem ficar de fora só por não estarem bem ranqueadas.

Também é bom ficar atento à origem das fontes que podem ser imprecisas, desatualizadas, ou não-acadêmicas, pois mesmo o Google Scholar sendo um buscador especializado, não deixa de ser um buscador. Outra coisa: pode ser que você encontre documentos que não tenham consulta liberada para todos, muitos sites podem cobrar taxas para liberar acesso. Então a dica é garimpar bem suas referências!

Aproveite!

A cereja do bolo fica por conta da gratuidade: ter ao alcance da mão um acervo gigantesco dos mais variados títulos que podem ser usados como referências e fontes para uma pesquisa segura, literalmente, não tem preço.

Agora é só fazer muito bom proveito desse universo de produções científicas!

Esperamos que tenha entendido tudo sobre a plataforma e que esse post seja útil! Siga a Doity nas redes sociais e esteja por dentro de nossas dicas. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter.

 

 

 

 

 

 

Posts Relacionados

Comentários ()