Vida Acadêmica

Como se destacar na faculdade: 7 dicas práticas

Escrito por: DoityTeam

Como você bem sabe, a vida acadêmica não é feita apenas de aulas e provas, por isso, no dia a dia, você precisa criar laços que agreguem valor aos seus estudos. Nesse contexto, você já deve ter se perguntado como se destacar na faculdade em meio a tantas pessoas dedicadas na busca pelo sucesso na carreira.

Para ser o aluno destaque da turma, antes de qualquer coisa, é essencial entender a importância de ter esse papel. Por isso, é necessário abrir espaço para outras possibilidades e, consequentemente, obter ganhos variados, muito além da gama de conhecimentos que envolve o meio acadêmico.

Algumas pessoas passam pelos quatro ou cinco anos de faculdade e não deixam nenhuma marca, enquanto outras fazem a diferença e são sempre lembradas por todos. A grande distinção está nas consequências dessas atitudes. Vamos refletir: se uma grande empresa pede indicação para um professor ou surge uma bolsa para ser oferecida aos alunos, quem será indicado entre os dois citados acima?

Contudo, essa lembrança tem que ser positiva e construída desde os primeiros dias de faculdade, ou seja, quando você participa das aulas, toma frente em algumas situações, busca ajudar os colegas, entre outras coisas.

É claro que não estamos falando para você ser um “puxa-saco”, pelo contrário, você deve entender o quanto pode colaborar com os outros e consigo ao mesmo tempo. Pensando nisso, para que você se destaque na faculdade e seja lembrado como alguém que fez e faz a diferença, preparamos algumas dicas práticas. Confira!

1. Tenha boas notas

Esta dica envolve muito mais do que tirar 10 em tudo. A sua nota não precisa ser necessariamente a maior da turma, porém, uma nota média ou abaixo dela pode ser vista como descompromisso. Assim, uma maneira de não perder pontos bobos é não faltar muito às aulas e planejar bem os seus estudos, dentro e fora da faculdade.

Na graduação, é comum que uma ou outra matéria exija mais dedicação de sua parte, da mesma forma que existem aquelas disciplinas que você demora para entender por que elas fazem parte da grade curricular. Tudo isso é questão de afinidade com as áreas e subáreas do seu curso, por isso, não caia na armadilha de deixar para estudar em cima da hora.

2. Saiba apresentar bem os trabalhos

Muitas pessoas ficam apreensivas quando os professores entregam o plano de curso e lá está o famoso seminário para ser apresentado. Mesmo aqueles alunos que parecem mais articulados e desinibidos sentem um frio na barriga na hora apresentar um trabalho, seja para a turma com a qual já estão acostumados, seja para desconhecidos em congressos acadêmicos.

Saber apresentar bem os trabalhos é um passo enorme para se destacar e chamar a atenção de todos dentro da faculdade e em eventos. A boa notícia é que a habilidade da oratória pode ser aprendida, desenvolvida e treinada.

Para ser um bom orador, você precisa:

  • estudar e organizar a sua fala;
  • ter argumentos para sua explanação;
  • tomar cuidado com o ritmo de exposição;
  • falar pausadamente;
  • exercitar a sua voz;
  • praticar a apresentação em casa;
  • alongar o corpo para aliviar o estresse, entre outras coisas.

3. Tenha iniciativa

Busque fazer atividades extracurriculares, como projetos, participar de grupos de estudos e grupos de pesquisa. Quando você tiver em sua mente a sua área de interesse — tente não demorar para decidir —, procure por meios de aprofundar seus conhecimentos dentro dela.

Os professores sempre estão envolvidos com projetos de iniciação científica, oferecendo até mesmo bolsas para tal. Porém, nem sempre tem bolsa para todo mundo, e mesmo alunos dos mais dedicados podem precisar esperar para conseguir uma, então, não fique esperando para interagir.
Como? Tenha iniciativa e entre para os grupos de estudos, formados por colegas com a mesma afinidade que você, e para os grupos de pesquisas oferecidos pelos professores.

4. Faça iniciação científica e estágio

A iniciação científica (IC), assim como o estágio — falaremos mais dele a seguir —, é uma forma de pôr em prática aquilo que é visto em sala de aula. No caso da IC, o foco está mais direcionado para o aprofundamento científico do tema.

Geralmente, elas são oferecidas por meio de editais com bolsas, e os alunos precisam ter dedicação total a elas. Porém, até mesmo quem precisa trabalhar para pagar a faculdade pode optar por uma IC, que também pode ser voluntária.

Já no estágio — facultativo ou obrigatório, dependendo do curso de graduação —, o foco está na aproximação com a realidade da profissão que você pretende seguir. Assim, é possível colocar em prática o conteúdo que está sendo aprendido nas aulas. Além disso, essa é uma forma de adquirir experiência profissional antes mesmo de pegar o diploma.

5. Organize eventos

Procurar conhecimento também fora da sala de aula é super importante pra vida acadêmica. As atividades de extensão, como cursos e projetos, e, especialmente, a organização de eventos científicos são fundamentais para discutir temas importantes, ampliar seus conhecimentos, se relacionar com profissionais referências na área – sim, networking é bem necessário! – e ainda deixa seu currículo lattes mais robusto.

Junte-se com os colegas de classe, procure professores interessados, mapeie temas de interesses que possam despertar a curiosidade das pessoas e coloque a mão na massa. Organizar um evento científico é um grande aprendizado: do pré ao pós, é possível ganhar experiência em cada etapa, de um simples checklist para as prioridades até à mensuração de resultados – aqui tem dicas ótimas pra você não errar.

Então, planeje-se, conheça seu público e dê o primeiro passo!

6. Escreva e publique artigos

Ao envolver-se de forma participativa com o meio acadêmico, você se depara com a necessidade de publicar aquilo que está sendo feito. Seja nas discussões dos grupos de pesquisa, seja nas experiências vividas no estágio, tudo poderá ser relatado e documentado por você por meio de artigos.

Além do mais, a publicação é critério de desempate para concursos públicos e seleções de pós-graduações, como o mestrado e o doutorado. Dessa forma, você cria um bom currículo durante a graduação para se destacar não apenas na faculdade, mas também depois de ela estar concluída.

Contudo, não seja dessas pessoas que saem publicando textos sem qualidade ou aprofundamento, pois, ao contrário do que se espera, atitudes como essas são mal vistas pelos profissionais sérios e competentes no assunto.

7. Busque cursos complementares

Existem maneiras de aperfeiçoar nossas ações durante a faculdade, como vimos no caso da oratória, por exemplo. Além disso, outras formas de complementar os estudos e, consequentemente, o currículo são os cursos de idioma — raramente uma boa vaga de emprego não terá o inglês como exigência —, de informática e complementares à sua área de atuação.

Dessa forma, quando o assunto é como se destacar na faculdade, percebemos que o mais importante é a sua dedicação aos estudos e, principalmente, a organização de sua vida acadêmica. É na participação do dia a dia que a visibilidade e o destaque merecidos se constroem. Por isso, não deixe o tempo passar, invista em você!
Gostou deste post? Que tal entender qual a importância da iniciação científica para a sua carreira? Confira nesse post!

DoityTeam

DoityTeam

Somos produtores de conteúdo apaixonados por eventos, vida acadêmica, marketing, vendas, tecnologia e por compartilhar experiências e conhecimento

Artigos Relacionados

Deixe seu comentário

Newsletter

Entre para a nossa lista exclusiva e aprenda com os melhores conteúdos